sexta-feira, 20 de outubro de 2017

NaNoWriMo 2017

Todos os anos, em novembro, acontece o NaNoWriMo, ou National Novel Writing Month, que, para quem não conhece, é uma espécie de competição a nível mundial, que convida autores amadores ou profissionais a escreverem um romance com pelo menos 50 000 palavras no espaço de um mês (1 a 30 de novembro).

A novidade é que este ano decidi participar. Pois é, devo ter perdido a cabeça para me meter em algo tão desafiante!

No mês de junho, escrevi um conto que esteve agora a ser lido por alguns leitores beta. Recebi feedbacks positivos e encorajamentos para desenvolver a história. A verdade é que começaram a surgir algumas ideias e decidi que valia a pena tentar aproveitar melhor o conto. Assim, o meu objetivo é pegar nas novas ideias e desenvolver e aprofundar a história principal do conto.

Por isso, durante o próximo mês vou-me propor a escrever como se não houvesse amanhã. Tenho perfeita consciência que 50 000 palavras é um objetivo demasiado ambicioso para mim, mas vou fazer os possíveis para chegar o mais perto que conseguir deste número.

De 10 em 10 dias virei aqui fazer um balanço e contar-vos como tem sido a experiência.

Se algum de vocês também tencionar participar no NaNoWriMo deste ano, deixem um comentário; terei muito gosto em conhecer e apoiar o vosso projeto literário.

Boa sorte a todos os participantes!
Vamos lá começar a escrever!


quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Palavras Sentidas


"A verdadeira dimensão de um homem nada tem a ver com os anos, mas sim com o modo como ele toma conta dos que dependem dele."

Um Beijo Inesquecível
Teresa Medeiros

terça-feira, 17 de outubro de 2017

"Menina Boa, Menina Má" de Ali Land [Opinião]


O romance Menina Boa, Menina Má foi a minha estreia com a autora Ali Land, e quero desde já agradecer à editora Suma de Letras pela gentil oferta deste exemplar.

Menina Boa, Menina Má dá-nos a conhecer Annie, uma jovem de 15 anos que entrega a sua mãe - uma assassina em série - à polícia. Quando é colocada numa família de acolhimento, com um novo nome (Milly), espera que isso signifique um novo começo de vida.
Mas o passado não dá descanso, os segredos não a deixarão dormir e Milly vai ter de decidir se será uma menina boa ou uma menina má.

Este livro conseguiu prender-me logo desde o início, com Annie a entregar a mãe à polícia. As assassinas em série são raras na literatura e isso despertou de imediato a minha ânsia de conhecer melhor esta personagem.

Milly é colocada numa família de acolhimento, enquanto aguarda o julgamento da mãe. A família é composta por Mike (pai e psicólogo que acompanhará Milly), Saskia (uma mulher nada segura no seu papel de mãe) e Phoebe (a típica adolescente bem sucedida na escola, mas com problemas com os pais e irritada com o facto deles continuarem a acolher jovens).

Milly vai para a escola, procurando fazer uma vida normal, mas não terá a vida facilitada dado que vai começar a sofrer bullying por parte de Phoebs. Esta é uma temática que me interessa bastante e penso que a autora conseguiu abordá-la muito bem, dando-lhe um papel importante na narrativa.

Este é um livro que aborda sobretudo questões familiares e que nos faz refletir acerca do que é a maternidade. Milly cresceu com uma mãe que era tudo menos mãe, não cumpria a sua principal função de proteger e amar a criança. Percebemos que Milly não era apenas espetadora dos crimes que a mãe cometia, era também ela uma vítima.

O final não foi de todo previsível, mas acontecimentos ao longo do livro fizeram-me começar a perceber para que lado ia pender o comportamento de Milly.

No geral, é um thriller interessante, perturbador e de grande sensibilidade, que certamente ficará na recordação dos leitores.

Classificação: 4/5 estrelas

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

"O Bibliotecário de Paris" de Mark Pryor [Divulgação]

Título Original: The Paris Librarian
Autor: Mark Pryor
Edição: 2017
Editora: Clube do Autor
Páginas: 328
PVP: 15,75€


«Por favor, acrescentem Mark Pryor à lista da autores a seguir.»
Lee Child


«A chave pode estar enterrada no passado, mas o raciocínio de Marston, à semelhança de Sherlock Holmes, leva-o até ao verdadeiro assassino.»
Kirkus


Sinopse:

A morte de um oficial nazi durante a ocupação de Paris pode ser a chave para resolver um mistério do presente.

O diretor da Biblioteca Americana em Paris é encontrado morto numa sala trancada. A polícia conclui que o homem morreu de causas naturais, porém o responsável pela segurança da Embaixada dos EUA tem a certeza de que algo errado se passou. A sua investigação leva-o até à cena de um crime cometido durante a Segunda Guerra e as suas descobertas vão surpreender tudo e todos.

Com Paris como pano de fundo, esta é uma história envolvente e imprevisível que evoca o período da Resistência francesa durante a ocupação nazi e alguns dos crimes cometidos em nome da liberdade.

Um mistério para amantes de livros
e um livro para amantes de mistérios.

Sobre o autor:

MARK PRYOR nasceu em 1967, em Inglaterra, mas reside atualmente nos Estados Unidos, para onde se mudou em 1994, com a mulher e os três filhos.

Pryor foi jornalista durante alguns anos, e, já nos Estados Unidos, frequentou o curso de jornalismo na universidade da Carolina do Norte, licenciando-se depois em Direito pela universidade Duke. Atualmente trabalha no gabinete do Procurador-Geral Distrital em Austin, Texas.

Pryor escreve regularmente sobre o mundo do crime e os casos reais que enfrenta no seu dia a dia. O Livreiro foi o seu primeiro romance com Hugo Marston, personagem que conquistou os leitores e a crítica.

domingo, 15 de outubro de 2017

Postais pelo Mundo | Greetings from... Índia

Hoje venho atualizar a coleção Greetings from..., que ganhou recentemente um novo postal. Fiquei super entusiasmada porque me foi oferecido como postal de agradecimento, e principalmente por ser da Índia, um país que me desperta um enorme fascínio. Devo dizer-vos que este fascínio começou depois de ler o livro Sob um Céu de Mármore Branco, de John Shors, há cerca de sete anos.

 
Podem clicar na imagem se desejarem ler com mais atenção os factos acerca deste país.

A curiosidade que destaco é que a Índia tem a maior rede de correios do mundo.
Destaco ainda o pavão-indiano (imagem abaixo), considerado a ave nacional da Índia. 
 
 

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Dia das Compras na Net

Aparentemente, hoje, dia 13 de outubro,
é o Dia das Compras na Net.

A WOOK decidiu oferecer outra promoção tentadora aos amantes de livros:

20% de desconto + portes grátis!



Já sabem, é só clicar na imagem!

Não sei quanto a vocês, mas eu acho que me vou manter afastada da internet o resto do dia!!

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

"Manual de um Homicídio" de Gonçalo JN Dias [Divulgação]

Após a publicação de O Bom Ditador - O Nascimento de um Império, que obteve algum sucesso no mercado independente português e brasileiro, o autor Gonçalo JN Dias traz-nos agora um policial.


Sinopse:

Marina, uma mulher de 38 anos com um relacionamento desgastado, apaixona-se por um colega de trabalho, casado e com um filho. Os dois têm uma relação tórrida. Um deles comete um assassinato.

Oscar, um polícia de homicídios, é encarregue do caso. É um homem dedicado ao seu trabalho e à sua família, que goza e brinca com as típicas series policiais norte-americanas.


Se ficaram curiosos com este livro, o autor tem boas notícias para vocês:

- Entre os dias 12 a 16 de outubro, o livro estará disponível gratuitamente, em qualquer formato digital, tanto na Amazon como no blog do autor.

- Para quem preferir em formato papel, está a decorrer um sorteio no Goodreads até ao dia 5 de novembro.

Não percam a oportunidade de conhecer este autor português.

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Palavras Sentidas


"Quem me dera que quebrar os laços que mantenho com a pessoa que me magoou fosse tão fácil como eu costumava julgar que seria. Impedir o coração de perdoar alguém que se ama é, na verdade, muito mais difícil do que simplesmente perdoar essa pessoa."

Isto Acaba Aqui
Colleen Hoover

terça-feira, 10 de outubro de 2017

"Não Digas Nada" de Brad Parks [Divulgação]

Título Original: Say nothing
Autor: Brad Parks
Edição: 2017
Editora: Suma de Letras
Páginas: 520
PVP: 19,90€

«Inteligente, com ritmo e uma série de reviravoltas à medida que a tensão aumenta até um clímax emocionalmente imprevisível.»
The Times

«Excelente - começa com um estrondo e vai ficando cada vez mais tenso. Não Digas Nada demonstra que Parks é um escritor de qualidade no seu melhor.»
Lee Child

«As páginas finais são surpreendentes e profundamente emocionantes. Um novo nível no thriller
The Washington Post

Sinopse:

Quanto pode custar o silêncio?

Numa quarta-feira como outra qualquer, o juiz Scott Sampson está a preparar-se para ir buscar os filhos gémeos de seis anos para os levar à aula de natação. A sua mulher, Alison, envia-lhe uma mensagem: mudança de planos, ela tem de os levar ao médico. Assim sendo, Scott regressa para casa mais cedo. Mas quando, mais tarde, Alison chega, está sozinha - sem Sam, sem Emma - e nega ter conhecimento da mensagem...

O telefone toca: uma voz anónima diz-lhes que o juiz deve fazer exactamente o que lhe é dito num caso de tráfico de droga que está prestes a ser julgado. Se recusar, as consequências para as crianças serão terríveis.

Para Scott e Alison, a chamada do sequestrador é apenas o começo de uma tentativa tortuosa de chantagem, engano e terror. Não haverá nada que os detenha para recuperarem os seus filhos, não importa a que custo...

Um romance intenso que explora o lado mais obscuro do Mal, pondo a nu as fragilidades da natureza humana perante a ameaça da perda mais dolorosa.

Sobre o autor:

BRAD PARKS foi o único autor a ganhar o Shamus, o Nero e o Lefty Awards, três dos prémios mais prestigiantes da ficção de crime. Trabalhou como jornalista para o The Washington Post e o The Star-Ledger e vive na Virgínia com a mulher e os dois filhos.

Reconhecido autor de séries de detetives, o seu primeiro livro que não faz parte de nenhuma série, Não Digas Nada, está a ser tão aplaudido como os seus sucessos anteriores.

domingo, 8 de outubro de 2017

Postais pelo Mundo | Bélgica (1)

Aqui está o meu primeiro postal vindo da Bélgica.

Este postal deixou-me confusa, nem sempre é fácil pesquisar sobre a temática do postal.
Parece-me ser uma fotografia de uma paisagem, com a Witseboom - uma árvore que ficou conhecida por ser usada na popular série Witse.
De acordo com a legenda do postal, esta árvore e as áreas circundantes são protegidas como um monumento.


quinta-feira, 5 de outubro de 2017

"Mortes Naturais" de Michael Palmer [Opinião]


Mortes Naturais é um thriller médico de Michael Palmel, autor que eu não conhecia até este livro me ter sido emprestado.

Neste thriller, uma série de mortes por hemorragia começam a ocorrer em mulheres grávidas, durante o trabalho de parto, no Centro Médico de Boston, e os casos levantam suspeitas e necessitam de ser investigados.

É um livro que se lê bem, embora haja partes mais descritivas do que outras e no início me ter parecido que a ação demorava a acontecer. No entanto, a história vai conseguindo manter a atenção do leitor.
A narrativa apresenta bastantes pormenores médicos, resultantes da experiência do autor como médico, o que me agradou bastante. Contudo, não deixa de ser assustador por envolver mulheres grávidas a sofrer todas aquelas complicações, algumas acabando mesmo por morrer.

Também gostei imenso do aparecimento da investigadora epidemiológica. Embora a ciência não seja o meu forte, foi interessante ver como ela desenvolveu toda a investigação em torno do caso.

No geral, é uma leitura que entretém, que deixa a leitor desconfiado, sem saber em quem pode confiar e com muita vontade de desvendar o mistério. Será uma boa leitura para quem aprecia thrillers médicos.

Classificação: 3/5 estrelas

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Palavras Sentidas


"Talvez os segredos e as mentiras fizessem parte da vida; talvez todas as pessoas mentissem a si mesmas sobre alguma coisa ou tivessem algo a esconder."

Se Eu Fosse Tua
Meredith Russo

terça-feira, 3 de outubro de 2017

"Insurgente" de Veronica Roth [Opinião]


Insurgente é o segundo volume da série Divergente, de Veronica Roth.

Quatro anos após ter lido o primeiro volume, iniciei-me na leitura do segundo e talvez tenha sido por isso que senti que a leitura me custou mais. Já não me lembrava tão bem dos acontecimentos do final do primeiro livro e não me sentia tão próxima das personagens.

Este livro inicia-se com as problemas que surgiram após o livro anterior. As fações estão em choque, à procura de aliados, e a guerra aproxima-se.

Durante toda a confusão e os perigos que surgem, Tris tenta procurar o seu caminho, lidar com a culpa e a perda. É uma personagem que se mostra um pouco desprendida da vida, tendo atitudes que a colocam em risco. Por um lado, compreendo perfeitamente que ela se sentisse assim, mas por outro, gostava de ter visto mais daquela garra que a caracterizava no volume anterior e que, desta vez, só se manifestou nos últimos capítulos do livro.
O desenvolvimento do romance de Tris e Tobias foi uma parte importante da narrativa, tendo-se tornado algo mais maduro com a aproximação de ambos.

A escrita da autora continua impecável, super fluida e com bastante ação. Há sempre alguma coisa a acontecer, pelo que o livro é muito dinâmico. O que mais me entusiasmou foi poder saber mais acerca dos Divergentes e, principalmente, aquele final que me deixou mais curiosa e com as expectativas elevadas para o terceiro volume da série. Espero poder lê-lo brevemente!

Classificação: 3/5 estrelas

Livro do Mês: Outubro

Mais um mês que terminou e chegou o momento de fazer a análise das minhas leituras.

Setembro foi um mês de opostos: tive algumas leituras rápidas e outras que se prolongaram quase ao longo de todo o mês. Consegui ler 5 livros e 1 antologia de contos.

No que diz respeito aos géneros literários, li dois thrillers, um romance de época, um contemporâneo e um de ficção científica (distopia). Metade das leituras foram e-books.

Decidi eleger o livro que me provocou mais emoções, que mais me fez pensar e que me deixou boquiaberta com o final. É uma história realmente diabólica.

LIVRO DO MÊS


segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Aquisições: Setembro

O mês de setembro foi bastante mais calmo no que diz respeito a aquisições literárias, em comparação com os anteriores meses de verão.
Vamos ver o que recebi?

- No início do mês, fomos a uma Feira de Velharias e o meu pai ofereceu-me todos os livros da trilogia Hannibal Lecter! Foi bastante generoso da parte dele, dado que nesse dia eu não tinha encontrado nada na Feira que me parecesse valer a pena.
Como acompanhei a série televisiva, espero gostar ainda mais dos livros.

FEIRA DE VELHARIAS


- Da editora Suma de Letras (Penguin Random House Grupo Editorial) chegou esta oferta, que me deixou curiosa. Está a ser a minha leitura atual.

OFERTA EDITORA


- Por fim, não resisti aos Momentos WOOK e aproveitei o desconto para adquirir este livro que despertou a minha curiosidade desde a sua publicação. Será realmente assim tão bom?

COMPRA


Espero que o vosso mês também vos tenha trazido novos e interessantes livros. Partilhem comigo o que adquiriram!